Tags

, , , , , ,

“Com estas táticas sofisticadas de manipulação de emoção, com certeza meu bem, você não irá conquistar meu coração.” (Fabrício R.Veiga)

Num relacionamento qualquer, a base e a probabilidade de dar certo dependem muito de diálogo, respeito e equilíbrio, mas, muitas vezes, aquela pessoa que pareceu tão promissora no início, passa a se comportar de maneira completamente diferente e irracional depois, muitas vezes, magoando, ferindo ou gerando uma profunda reflexão.

Diversas são as formas de manipular, como chantagens, aumento no tom de voz, mas existe outro tipo de manipulação prejudicial, a qual é difícil de detectar ao começo, é uma armadilha que você vai caindo aos poucos.

As emoções dizem muito. Se suas emoções são negativas, revela que a relação não é saudável. Existem situações onde a razão não manda porque não podemos entrar dentro da mente das outras pessoas para saber o que estão pensando ou por que agem de determinada forma.

Mas onde a razão não mande, sempre estarão suas emoções, que nunca o enganarão. Onde houver manipulações ou relacionamentos insanos de qualquer tipo, a pessoa experimentará mal estar e emoções negativas.

Se você sentir emoções negativas, é porque tem alguma coisa errada, convém se afastar da pessoa, seja uma relação de amizade, de amor, etc. Até quando manter um relacionamento com alguém que não merece ocupar nenhum espaço em nosso coração, mente e corpo?

A manipulação emocional está diretamente ligada à nossa autoestima. Em um relacionamento, fazemos tudo pela outra pessoa, a amamos acima de qualquer outra coisa e faríamos tudo por ela. Tudo isso é algo sincero e bom, mas também temos que saber nos proteger.

Se o seu parceiro valoriza mais suas próprias necessidades do que as suas e atua com certo egoísmo, dia a dia você vai sofrer os efeitos e se sentirá pior. O correto é haver um intercâmbio de afeto e desejos, onde existe um equilíbrio entre o que damos e o que recebemos, ou seja, reciprocidade.

Se formos nós as pessoas que oferecemos tudo, nos sentiremos pessoas vazias, manipuladas e com uma autoestima bastante baixa, o que dificultará muito encontrarmos a felicidade nas coisas cotidianas.

E isso aos poucos vai nos fazendo perder  a nossa identidade. Um exemplo é quando antes de entrar em um relacionamento, você formava parte de um círculo social que o fazia feliz e você tinha projetos vitais que tentava alcançar dia a dia.

Mas às vezes nos apaixonamos por quem não devemos, tudo isso porque, em muitas ocasiões, é algo que não podemos dominar, que ocorre repentinamente e caímos em um carrossel de intensas emoções.

Apesar de existirem pessoas que não são maduras o suficiente para estarem em uma relação saudável, elas, ao invés de nos fazer felizes e nos ajudar a crescer como casal, vão tirando nossa identidade.

Priorizam suas próprias vontades antes do que as suas, depreciando, inclusive, o que você faz. Subestimam-nos, inferiorizam-nos e fazem com que deixemos de ser quem éramos antes: pessoas felizes e cheias de sonhos e ainda sempre ameaçam “se não for dessa forma terminamos”.

Para evitar a manipulação emocional, devemos ter bem claro nossos limites. Até onde somos capazes de chegar em uma relação? E onde estão nossos limites? No momento em que nos dermos conta de que já somos infelizes. É algo fácil de entender, mas são muitas as pessoas que, apesar de saber que são infelizes, não deixam seu relacionamento.

Isso, talvez por medo de temer a solidão ou medo do rompimento da relação. O que devemos fazer é, basicamente, sermos valentes e consequentes. Pergunte-se se está disposto a passar toda sua vida com uma pessoa que manipula você para seu próprio interesse e benefício e que não o respeita.

Pode ser que você não se atreva a terminar a relação, mas neste momento é importante que você esteja bastante consciente de que esse relacionamento é tóxico, e que é importante colocar numa balança os prós e contras.

Busque apoio. Sua família e seus amigos são pessoas que podem ajudar você a recuperar suas forças que, às vezes, desaparece. Deixar um relacionamento nunca é fácil e sempre causa sofrimento para ambas as partes.

Comece hoje a ficar mais alerta para não se deixar enganar e para viver em um relacionamento aquilo que realmente satisfaz: a paz, aquela paz de quem se conhece, de quem se ama e sabe que tem valor, alguém que merece um amor para acrescentar e partilhar momentos de pura energia, de sentimento que sacia, sem jamais se saciar.

Lembre-se: todos temos o direito de sermos felizes e você sempre merece o melhor. Merece  acordar todos os dias com horizontes tranquilos e cheios de sonhos e assegurarmos que existem pessoas que podem fazer você feliz e que vão te valorizar de verdade.

Felicidade não depende de nenhum fator externo e sim do seu estado espiritual e de sua atitude de otimismo, calma e força, em qualquer situação. Felicidade nunca depende do outro e sim da nossa paz e da nossa visão em relação a tudo.